Domingo, 26 de Junho de 2022
°

-

Polícia VIOLÊNCIA

Acevedo é o sexto político assassinado em 8 meses na fronteira

Antes, outros cinco foram executados em 2021, dentre os quais um ex-vereador e vereador de Ponta Porã

23/05/2022 às 08h31 Atualizada em 23/05/2022 às 13h55
Por: Redação Fonte: Redação
Compartilhe:
Acevedo, Aguacate, Néstor, Joanir, Farid e Leonardo - crimes de políticos sem elucidação
Acevedo, Aguacate, Néstor, Joanir, Farid e Leonardo - crimes de políticos sem elucidação

             O assassinato do prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo, falecido na noite deste sábado, 21, após quatro dias internado em UTI depois de sofrer atentado no último dia 17 de maio, é o sexto político executado a tiros na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai em apenas oito meses.Acevedo é a sexta vítima de atentado

Somente em 2021, foram cinco políticos executados, dos quais um com mandato e outros três sem mandato. José Carlos Acevedo é o primeiro político com mandato morto a tiros neste ano.

A série de assassinatos de políticos na faixa de fronteira em 2021 teve início no dia 27 de setembro.

O empresário do ramo de pneus e ex-vereador pelo MDB, Joanir Subtil Viana, de 53 anos, foi executado na região central de Ponta Porã.

Joanir foi fuzilado quando circulava em uma caminhonete F- 1000, sentido centro-bairro, provavelmente retornando para o distrito de Sanga Puitã, onde residia e tinha empresa.

Ex-vereador, Joanir tinha passagens por tráfico de drogas e cumprindo a pena no regime semi aberto, não deixou de comparecer às sessões ordinárias do Poder Legislativo de Ponta Porã em 2011.

Três dias depois, mais um crime tendo como vítima um político, desta vez de Pedro Juan Caballero.

No dia 30 de setembro, O advogado e candidato a vereador, Néstor Echeverría foi executado por volta de 21h30, em Pedro Juan Caballero. Ele foi atingido por 41 tiros de pistola 9 milímetros.

Néstor estava com mais três companheiros de partido e bebiam em uma lanchonete após a realização de um comício. Os autores chegaram no local de motocicleta e em um carro.

A vítima já tinha sofrido um atentado em fevereiro daquele ano. No primeiro ataque, ele chegou a ser atingido por um pistoleiro que estava em uma motocicleta. Um dos tiros atingiu o rosto do advogado que vinha fazendo denúncias contra políticas da cidade.

 Néstor vinha fazendo denúncias contra candidatos tradicionais da cidade, mas a polícia não chegou a uma conclusão nas investigações se esse fato tem alguma relação com o assassinato.

No dia 08 de outubro de 2021, um novo crime de político, desta vez com mandato eletivo, abalou Ponta Porã.

Farid Charbel Badaoui Afif, de 37 anos, foi a vítima de pistolagem. Ele foi morto quando andava de bicicleta. Poucas horas antes, havia postado um vídeo onde relatava sua visita a uma unidade de saúde na região sul da cidade.

O vereador pelo DEM caiu morto dentro de uma concessionária de automóveis localizada na rua Paraguai, centro da cidade.

O crime da qual foi vítima o vereador Farid Afif continua sem elucidação.

Um dia depois, no dia 09 de outubro, a filha do governador do Departamento de Amambay, Haylle Carolina Acevedo Yunis, 21 anos, foi fuzilada ao sair de uma boate em Pedro Juan Caballero.

Com ela, outros quatro foram executados na mesma ação. No dia 15 de novembro, o ex-suplente de deputado federal pelo Departamento de Amambay, Rubens Sanchez, 57 anos, vulgo “chicharo” foi executado com dezenas de disparos de arma de fogo de grosso calibre.

Grupo de pistoleiros invadiu a residência do político e o assassinou enquanto a vítima dormia.

Já no dia 29 de outubro, um novo crime tendo como alvo um político, desta vez também com mandato eletivo.

Em Paranhos, fronteira com Paraguai, o vereador Hugo Leonardo da Silva Gonçalves, de 38 anos, foi encontrado morto com vários disparos de arma de fogo no final da tarde daquela dia.

Hugo Leonardo estava fora da cidade de Paranhos, onde é vereador, desde o início da manhã do dia 29 e não deu nenhum contato durante todo o dia, sendo encontrado morto no final da tarde.

Hugo era vereador em Paranhos pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro).

O corpo do vereador foi localizado por volta das 17 horas. Ele estava no meio de uma lavoura, ao lado de uma estrada vicinal, região conhecida como Nove Casas, que dá acesso a Paranhos e Ypejhú, cidade localizada no Departamento de Canindeyú, no Paraguai.

Próximo ao homem estava um Honda Civic, preto, que possivelmente era conduzido por ele.

Hugo Leonardo era natural de Sete Quedas, mas ocupava uma das cadeiras da Casa de Leis em Paranhos. As cidades ficam distantes cerca de 60 quilômetros uma da outra.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
- Atualizado às 20h00 - Fonte: ClimaTempo
°

Mín. ° Máx. °

Seg °C °C
Ter °C °C
Qua °C °C
Qui °C °C
Sex °C °C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias